Porquê? Why?

Há histórias que têm que ser contadas.
Há exemplos que têm que ser seguidos.
Há personagens que têm que ser desvendadas.
E nós merecemos um jornalismo diferente que nos mostre que ainda vale a pena.



06/01/10

Coração de papel

Aeroporto para OVNIs, Alto Paraíso, Brasil


Pelo segundo dia consecutivo, o jornal francês Le Monde não chegou às bancas.
O motivo é a greve dos funcionários da publicação ligados à impressão. Reivindicam, como é quase sempre o caso em situações de greve, melhores condições profissionais.
A direcção do jornal disponibiliza gratuitamente toda a edição na sua versão online.

Os amantes da edição impressa, grupo em que me incluo, ficam a perder, mas a grande fatia de leitores que recorrem à Internet não sentem sequer a diferença. O futuro tem destas coisas, está a relativizar o impacto do papel.

Chegará o dia em que vai ser um bem de luxo. Não só pela escassez da matéria-prima e pela preservação das árvores, mas também pelas exigências de uma cidade evoluída tecnologicamente. Têm dúvidas? Também os E-books se vendem cada vez mais.

Gosto de ficar com as pontas dos dedos sujas quando folheio um jornal e recortar notícias que me interessam.
Dá-me gozo dobrar as páginas dos livros, fazer apontamentos e sublinhar frases que considero importantes.

De jornais e livros em formato digital não consigo tirar o mesmo gozo, mas há uns anos também não gostava de inventar textos sem ser com caneta e papel e hoje não me vejo a fazê-lo de outra forma que não através de um computador.

4 comentários:

Susana disse...

Chama-me old fashion mas as coisas importantes ainda as escrevo com caneta. Mesmo que depois as tenha que passar para o computador.
Não sei se te consigo acompanhar num ritmo diário!

Soph disse...

Pois... como sabes... eu GOSTO MUITO de recortar TUDO!

VIVA a versão PAPEL do MUNDO! :)

nat disse...

aquele cheiro a tinta é mítico! Por mais que nos habituemos a ler tudo online... nada retira o prazer de ler um jornal de cima a baixo, dobrá-lo, sublinhar, rasgar ou guardar notícias que queremos manter connosco. Tenho alguns exemplares guardados de certos acontecimentos para que um dia a geração futura (bela expressão) possa ver como foi relatado naquela altura algo que terá deixado alguma marca no mundo.

and by the way... welcome again :)

Ricardo Santos disse...

Thank you all.
Eis gente com um papel importante.