Porquê? Why?

Há histórias que têm que ser contadas.
Há exemplos que têm que ser seguidos.
Há personagens que têm que ser desvendadas.
E nós merecemos um jornalismo diferente que nos mostre que ainda vale a pena.



24/12/08

HO-HO-HO





Era uma véspera de Natal como todas as outras. De manhã, Isaías tinha ido dar um mergulho à praia. Maldito mês de Dezembro, anda tudo louco com o calor. Quase três quartos de hora depois de ter saído da rede pendurada no alpendre da sua casa, tinha chegado ao seu pequeno pedaço de Paraíso. Já algumas famílias faziam o piquenique no curto areal. Cervejinha, só estupidamente gelada, como canta o Chico.


Estendeu-se no frágil, desbotado e rasgado pedaço de tecido preto que usava como toalha para a praia. Kanga ou pareo, depende da moda escolhida para baptizar aquilo que não passa de um pedaço de pano. Fechou os olhos para melhor ouvir as ondas de água que não paravam de chegar à pequena lagoa. Os risos dos miúdos que por ali andavam a jogar à bola davam-lhe a atmosfera de Verão que precisava.


Deixou-se dormir, sentiu-se a adormecer e não resistiu. Sonhou com uma tarde solarenga de frio, com os preparativos para a ceia e com as mãos que não deixavam de estar geladas. Cheirou o bacalhau no forno, os vapores do marisco a cozerem na panela. Passou o dedo pela forma de cozinha de onde tinha saído a massa para mais um bolo. Deitou mais uma carta para cima da mesa, uma copa. Depois levantou-se, fez uma festa ao cão e tirou um figo seco recheado com amêndoas de um pequeno pires. Levou-o à boca e babou-se.


Acordou, estavam quase 40 graus. No outro lado do Mundo, o sabor do figo ainda se misturava com a saliva. Esse Natal estava longe. Mas era Natal na mesma.

11/12/08

Vamos a la playa!


Meus caros e minhas caras, até ao próximo dia 21 não vos poderei incomodar com as minhas percepções sobre o mundo e sobre a comunicação social. O trabalho chama por mim.
Para qualquer assunto urgente, procurem-me pelos mares quentes das Caraíbas.
Bom período de pré-Natal para todos vós. Não se esqueçam da crise, poupem nas oferendas e aproveitem a oportunidade de vacas magras para se lembrarem do amor e da amizade ao próximo.
Até já!

03/12/08

Porta pequena


Vicente Moura é o presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP). Foi Chefe de Missão em 1984 quando Portugal conquistou a primeira medalha olímpica de ouro através de Carlos Lopes na maratona. Entre 1990 e 1992 foi presidente do COP, saíu e voltou em 1997. Até hoje. O comandante do desporto português nasceu em 1937, tem 71 anos. A idade de reforma em Portugal é aos 65, mas isso não vem ainda ao caso. Se ele fosse competente, poderia continuar no cargo até aos 100 anos.


Mas Vicente Moura não mostrou competência nos Jogos de Pequim. Antes de a Missão portuguesa partir para a China, o líder do COP falou na conquista de cinco medalhas e 60 pontos. Disse que 11 dos atletas até poderiam chegar a uma medalha. Dois atletas voltaram medalhados: Nélson Évora (ouro no triplo salto) e Vanessa Fernandes (prata no triatlo). Vicente Moura prometeu em Agosto que se iria demitir em virtude dos maus resultados. Depois, com a vitória de Nélson Évora, voltou atrás. Manuel Boa de Jesus, chefe de missão em Agosto último, elaborou um relatório da competição que não corresponde à verdade defendida pelos atletas.


E a Comissão de Atletas Olímpicos tomou hoje posição sobre uma provável recandidatura de Vicente Moura ao cargo. Estão contra.


Eis algumas razões, divulgadas hoje, em conferência de imprensa, por Nuno Fernandes, representante dos atletas:


- “O presidente do COP não se tem portado à altura dos atletas. Fomos abandonados quando mais precisávamos de apoio. Gostaríamos que o movimento associativo ouvisse os atletas e encontrasse alternativas. Gostávamos de uma mudança"


- Sobre o caso Marco Fortes (o atleta que referiu que de manhã se estava bem era na caminha e foi convidado a voltar a casa mais cedo): "Teve uma frase infeliz, que foi retirada do contexto e vai ter que aprender com esse erro, mas não se dopou, não agrediu ninguém e não desrespeitou o espírito olímpico e, por isso, nunca, nunca, nunca deveria ter sido expulso"


- “Por que razão um líder que sucessivamente prometeu cinco medalhas e 60 pontos, e falhou redondamente, quer continuar à frente do comité?”


- “Basta dos jogos de compromisso, do contorcionismo federativo e manobras de bastidores. Aceite a derrota e saia se ainda tem honra”


- “É tempo de dar um murro na mesa e pedir às federações que ouçam os atletas. Exigem-nos a excelência, temos que exigir o mesmo aos dirigentes”


Sem o apoio dos atletas olímpicos, restará outra solução a Vicente de Moura senão a de ir para casa escrever as suas memórias?

Sem anos de solidão


O jornal MEIOS & PUBLICIDADE informa hoje na sua edição online que irá realizar-se, esta tarde, um debate sobre os 100 anos do ensino do Jornalismo. O evento vai decorrer no auditório da Fundação Luso-Americana (FLAD), em Lisboa, pelas 18h30. Cristina Ponte, professora na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Fernando Cascais, director do Cenjor, Adelino Gomes, jornalista e provedor da RDP e Ana Luísa Rodrigues, jornalista da RTP serão os convidados para a discussão sobre o tema da actividade jornalística em Portugal neste século de ensino do jornalismo.


Espero que não se assista a mais um daqueles debates de masturbação deontológica onde se luta contra a subjectividade e se exalta a objectividade para o bem da classe. O jornalismo de hoje não é o mesmo de há 100 anos, nem de há 50 ou de há 10. Está em constante mutação. Principalmente para pior. Neste século do imediato, onde os crimes de sangue e os fait divers são elevados à escala de notícia, vai sobrando pouco espaço para contar histórias, para mostrar realidades, para denunciar situações. E aquilo que é ensinado nas universidades é apenas palha para quem depois terá que se deparar com os acontecimentos do dia a dia numa redacção: auto-censura, filhadaputice entre colegas, lambe-botismo, pressões de lobbies económicos, premiar da mediocridade, baixos salários para quem chega à profissão, apatia do Sindicato dos Jornalistas, o papel quase inútil do Cartão de Jornalista da Comissão da Carteira Profissional, o desprezo pelo trabalho dos estagiários, ... Enfim, pode ser que também isso faça parte do debate de logo à tarde.




02/12/08

Não é uma foto do livro


Para variar um pouco o assunto, não posso deixar de mencionar a nomeação de Hillary Clinton para a equipa de Barack Obama. O presidente indigitado quer a mulher de um antigo líder dos EUA à frente da diplomacia americana. Faz bem. A sua antiga rival nas Primárias do Partido Democrata tem experiência no assunto. E não há melhor forma de mostrar união dentro do partido. Aos poucos, Obama vai fazendo das suas.

Apresentação em Serpa


O Espaço VOL, em Serpa, recebe na próxima sexta-feira, 5 de Dezembro, a apresentação do livro que vocês já conhecem. Estão todos convidados para dar um pulinho ao Alentejo. Porque a cultura e a informação devem chegar a todos. Obrigado.

Obrigado a todos

Como sabem, na passada sexta-feira decorreu a apresentação do livro 'António Raposo - O Professor Sem Diploma'. Obrigado a todos os que estiveram presentes e a todos aqueles que não o puderam fazer mas não deixaram de dar uma palavra de alento através de telefonemas, emails, sms ou comentários aqui no blog.

Não se esqueçam que o Natal está à porta e oferecer livro fica sempre bem.

28/11/08

Hoje não há desculpas




É o último fim-de-semana antes de começar a euforia e o histerismo do Natal. Vai estar frio, provavelmente até irá chover, mas isso não chega para nos derrubar. Sexta, sábado e domingo prometem ser noites de arromba. Segunda é um dos mais gloriosos feriados da História. Dia 1, restauramos a independência. E isso é sempre uma boa razão para comemorar.

1 - Sexta, 28 de Novembro de 2008. É hoje. Às 18h30, na Livraria Bertrand do Centro Comercial Vasco da Gama, a editora HF Books lança o livro 'António Raposo - O Professor Sem Diploma', uma biografia escrita por Ricardo Santos. Estão todos convidados!

2 - Os norte-americanos Mercury Rev estão em Portugal. O concerto é já amanhã na Aula Magna, em Lisboa. A desculpa é a apresentação de mais um álbum da banda - "Snowflake Midnight". Sábado às 22h a partir de 25 euros.


3 - Saem duas novas séries de fotografias de Jorge Molder. Tangram e Ocultações são os nomes escolhidos para as suas imagens a preto e branco. Até 31 de Janeiro na Galeria Pedro Oliveira, no Porto.

4 - Richard Dorfmeister, a metade da dupla Kruder & Dorfmeister, vai estar amanhã em Portugal. O concerto, que será também um espectáculo visual, vai decorrer amanhã no Salão Preto e Prata do Casino Estoril à meia noite e meia. Por cinco euros com direito a duas bebidas.

5 - A correria desenfreada faz-nos esquecer muitas vezes do encanto das pequenas coisas. De apanhar sol no Inverno, de relaxar no sofá, de ler um livro num jardim, de almoçar às quatro da tarde ou de fazer uma jantarada para um grupo animado de amigos. Este fim-de-semana prolongado é a altura ideal para recuperar bons hábitos.

26/11/08

LANÇAMENTO SEXTA, 28 DE NOVEMBRO


Como muitos de vocês já sabem, preparo-me para lançar a biografia 'António Raposo, O Professor Sem Diploma' pela editora HF Books. Conto com a vossa presença na sexta-feira, 28 de Novembro, pelas 18h30 na Livraria Bertrand no Centro Comercial Vasco da Gama, em Lisboa. Ficam os agradecimentos para quem acreditou neste projecto para o qual fui convidado: Luís Filipe, António Carraça, Sandra Barata e obviamente, António Raposo.

Quero também lembrar-vos que a Humanity's Friends Books tem uma perspectiva diferente de ver o mercado dos livros. O lucro é o objectivo de qualquer negócio, mas há uma componente que partilho com esta editora - "o que também distingue esta empresa das outras, é a sua componente humanitária. Parte do lucro de cada livro editado, reverterá para uma Associação de Solidariedade Social. Assim, através da compra de um livro da HF BOOKS, contribui-se para uma causa maior, para uma sociedade mais justa e mais igualitária, dentro de um novo conceito social…"

Não custa nada ajudar.

António Raposo - O Professor Sem Diploma

A sua vida deu uma reviravolta. Casado há mais de 30 anos, professor há quase tanto tempo assim, António Raposo viu-se confrontado com a divulgação do seu maior segredo.

Resistiu enquanto pôde, cedeu às chantagens a que poderia ceder, mas um dia cansou-se. Deu um murro na mesa e disse basta: "Queres contar, conta. Queres dizer, diz." E assim foi.

Depois de uma carreira de sucesso construída no ensino da Matemática, na presidência do Conselho Directivo de uma escola secundária, à frente de um clube desportivo, a liderar a Junta de Freguesia da terra onde nasceu, tornou-se público o segredo que andava a guardar e a tentar esquecer há mais de três décadas - o seu certificado de habilitações era falso.

António Raposo foi afastado do ensino, condenado por usurpação de funções, exposto na praça pública e perdeu a oportunidade de fazer aquilo que melhor sabe: ensinar. Nas ruas de Portalegre os alunos e os ex-colegas continuam a tratá-lo por professor. Homem polémico quanto baste, a unanimidade em redor do seu valor enquanto docente parece não ser questionada, mas hoje António é um homem diferente.

"Estou mais leve. Tiraram-me um peso de cima", diz à mesa de uma esplanada na sua terra. Não quer voltar a ensinar mas vai regressar à escola. Vai tirar o curso superior que interrompeu em 1976, não como vingança contra alguém em particular. Mas garante que, lá bem no fundo, isso vai dar-lhe um gozo especial.

Esta é a biografia em jeito de romance, de história de aventuras, de análise do estado do ensino em Portugal por parte de quem fez parte do sistema durante 30 anos, sentiu as suas falhas e procurou encontrar soluções. Herói ou vilão, quem é António Raposo?

21/11/08

http://reporter.clix.pt

João Lopes Marques, Carlos Isaac, Filipe Araújo, Brites de Almeida e Sérgio Diamantino são, para já, os rostos de um grande regresso neste final de 2008. O REPÓRTER CLIX está de volta, está novamente online, ou como se diria há alguns anos, está "Alive and kicking".

O primeiro mandamento dos estatutos não engana: "1 - O canal pretende reflectir de forma irónica e humorística a nossa contemporaneidade portuguesa e global". Se ainda não entenderam a inovação e o bom gosto, basta espreitarem aqui. O espaço é de discussão e está à espera das nossas contribuições, desde que tenham qualidade.

Parabéns e é bom estarem de volta. Há coisas que fazem falta no país do jornalismo cinzento.

Salud!


Vamos a isso, dois dias de animação. O tempo promete ajudar, com um sol de inverno que ajuda a aquecer. Mesmo que não seja a Simone de Oliveira a cantá-lo. De outras músicas se fará o fim-de-semana, como já vão perceber. Tristezas não pagam dívidas!


1 - Brandi Carlile está por cá. E a promoção aos seus concertos tem sido tanta que parece que ela mora cá. Depois de Lisboa e do Porto hoje é a vez de Coimbra. Última oportunidade para ouvir 'The Story', o álbum que a revelou.


2 - Começa a cheirar a Natal, começam a surgir dezenas de companhias de bailado a invadir as salas de espectáculo. O 'Quebra Nozes', de Tchaikovsky, sobe ao palco do Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa através da Companhia Nacional de Bailado, da Orquestra Sinfónica Portuguesa e do coro do São Carlos. Começa amanhã e prolonga-se até 13 de Dezembro.


3 - Um pouco menos clássico são os Mão Morta. A banda de Braga vai a Barcelos - que grande viagem... - e promete uma noite diferente graças ao álbum 'Ventos Animais'. Hoje às 22h no Auditório São Bento Menni por apenas 10 euros.


4 - Decorre até 24 de Novembro, no pavilhão 4 da FIL, Parque das Nações, a Arte Lisboa. Debates, exposições, tudo pode acontecer num espaço onde vão estar presentes 70 galerias. Das 16h às 23h por 8 euros.


5 - Esta noite - e amanhã - ou quando vos apetecer, cheguem-se ao bar, arranjem espaço e peçam um Mojito. Rum, água com gás, xarope de açúcar (açúcar amarelo misturado com sumo de lima em alternativa), hortelã, lima e gelo. Amassem tudo, agitem e finjam que é Verão.

20/11/08

É isso aí cara, seis é a conta qui Deus feiz


A selecção portuguesa tinha perdido por 1-0 em Itália contra a selecção da casa e tinha dito adeus à participação no Campeonato do Mundo de 1994, que se veio a realizar nos EUA. No final do jogo, a 17 de Novembro de 1993, o seleccionador nacional reagiu a quente e disse que era necessário "varrer a porcaria" da Federação Portuguesa de Futebol. O autor das palavras foi Carlos Queiroz, tal como agora treinador de Portugal. Não sei se a porcaria saíu ou não da FPF, mas na altura quem saiu foi o professor Queiroz, campeão mundial de juniores com Portugal em 1989 e 1991.


Ontem, Portugal sofreu a mais humilhante derrota de que tenho memória. Há 53 anos que não levávamos meia dúzia de qualquer equipa. A nossa selecção sofreu seis golos de um Brasil a meio gás. Marcou dois é certo, mas apenas porque eles estavam distraídos. No banco, Carlos Queiroz levava as mãos à cabeça, abanava-a em sinal de descontentamento, olhava para o adjunto e este para ele. E nada, não saía nada das suas cabeças.


Tenho uma vassoura a mais aqui em casa, se for preciso varrer alguma coisa em campo, no banco ou na Federação...


19/11/08

O golo mil


Passavam onze minutos das onze da noite naquele 19 de Novembro de 1969. O Estádio do Maracanã no Rio de Janeiro tinha mais de 65 mil pessoas à espera daquele momento. Vasco da Gama e Santos jogavam o Torneio Roberto Gomes Pedrosa, o então campeonato brasileiro. Aos 33 minutos da segunda parte, Renê, defesa central do Vasco, faz falta na grande área. Edgardo Norberto Andrada, guarda-redes argentino do Vasco, não queria sofrer aquele golo de maneira nenhuma. Se o avançado do Santos marcasse a grande penalidade entraria para a História. Foi golo. Pelé correu para a bola, chutou-a de pé direito e ela entrou no canto esquerdo do guarda-redes. Foi o seu milésimo golo. O melhor jogador de futebol de todos os tempos vestiu então uma camisola do Santos com o número 1000 e deu a volta de honra ao estádio, declarando aos jornalistas: "Pensem no Natal. Pensem nas criancinhas". Foi a sua forma de alertar para as difíceis condições de vida das criançs brasileiras. Edson Arantes do Nascimento, Pelé, marcou 1280 golos em 1363 jogos disputados.



Não vás a Dallas

A maldição da família Kennedy parece pairar também sobre Barack Obama. Foi essa a resposta dada pela maioria das pessoas que participaram na sondagem cá do blog durante a semana passada: 42% de vocês pensam que ele 'Vai ser assassinado'. O segundo lugar das preferências ficou entregue a mais uma opção pessimista - 'Vai ser engolido pelo sistema' - com 28%. Só depois vêm os fiéis Obamianos (21%), que acreditam que ele 'Vai cumprir todas as promessas'. Por último, com 7% das escolhas, ficou a hipótese 'Vai ser uma desilusão'. O futuro o dirá, mas não é de estranhar o receio da sua morte. Basta que abane com demasiada força o ninho das vespas. Obrigado pela participação e esta semana há mais.

14/11/08

Light my fire


O discurso das sextas-feiras até pode parecer repetitivo, mas a verdade é que o fim-de-semana é para ser vivido. Claro que descansar também está nos planos, mas com tanta actividade musical é quase impossível render-se ao sofá. Cá estão os planos para os próximos dias. Divirtam-se à grande!


1 - O Campo Pequeno, em Lisboa, está cada vez mais na berra para os concertos. Aliás, até seria bem pensado utilizá-lo apenas para isso. O artista desta noite é Jorge Palma, o cantor errante que não poderia ter outro espectáculo senão 'O Último Metro'. Hoje à noite, encostem-se uns aos outros e rezem para que ele se lembre das letras todas.


2 - O Guimarães Jazz 2008 é, provavelmente, a melhor cerveja do mundo. Ups, o melhor festival de jazz de Portugal. Entre 13 e 22 de Novembro, eis a ementa: Kurt Elling, Steve Coleman, Django Bates, Marcus Strickland, The Cookers, Kenny Barron e Metropole Orchestra. O passe custa 80 euros e há mais informações aqui - http://www.aoficina.pt/


3 - Grande noite de dance music é a de amanhã, sábado, no Pavilhão Atlântico, em Lisboa. Dance Factory é o nome do evento com programação para dez horas non-stop. Sven Väth, Samim, Dennis Ferrer, Pete Tha Zouk, Carlos Manaça, Dezperados, Freshkitos e Overule são as atracções. Não é obrigatória a entrada com boné de basebol, argolas nas orelhas ou meias brancas desportivas por cima das calças. São 30 euros e só acaba às oito da manhã de domingo.


4 - Buraka Som Sistema é sinónimo de kuduro progressivo, seja lá o que isso for. O que interessa é que é impossível estar parado num concerto deles, principalmente com a apresentação do novo álbum, 'Black Diamond'. Amanhã à noite na Voz do Operário, em Lisboa. Yah!


5 - Andam bem abonados? Não sabem onde gastar uma ou duas centenas de euros bem gastos? Vão ao Vila Joya, na Galé, Algarve e deliciem-se com o único restaurante em Portugal com duas estrelas Michelin. O chef Dieter Koschina anda por lá, preparem-se para entrar no Paraíso.

13/11/08

RESPECT ! !


A revista norte-americana ROLLING STONE resolveu fazer uma daquelas listas com as melhores vozes de sempre da música, coisa que inclui, numa percentagem esmagadora, apenas artistas americanos ou britânicos. Mas pronto, vale o que vale.
E a grande vencedora foi Aretha Franklin. Bem escolhido! Poderia ser pior. A lista foi votada por gente do meio como Liam Gallagher, James Hetfield, Yoko Ono ou Ozzy Osbourne. Ray Charles em segundo e Elvis Presley em terceiro são os restantes medalhados. Depois, e por esta ordem, seguem-se Sam Cooke (estrela do gospel, R&B e soul assasinado em 1967), John Lennon (o único não-americano dos dez primeiros), Marvin Gaye (exacto, o do Sexual Healing), Bob Dylan (pela voz? Bem... adiante), Otis Redding (Sittin' On The Dock of The Bay, lembram-se?), Stevie Wonder (Ensaio Sobre a Cegueira estreia hoje...) e James Brown (a máquina sexual cujo funeral levou quase três meses a realizar-se).

E pronto, cá vos deixo um miminho para ouvir com o volume no máximo.




Para os coca-bichinhos que queiram saber as restantes posições eis a lista exaustiva: 11. Paul McCartney 12. Little Richard 13. Roy Orbison 14. Al Green 15. Robert Plant 16. Mick Jagger 17. Tina Turner 18. Freddie Mercury 19. Bob Marley 20. Smokey Robinson21. Johnny Cash 22. Etta James 23. David Bowie 24. Van Morrison 25. Michael Jackson 26. Jackie Wilson 27. Hank Williams28. Janis Joplin 29. Nina Simone 30. Prince 31. Howlin` Wolf 32. Bono 33. Steve Winwood34. Whitney Houston 35. Dusty Springfield 36. Bruce Springsteen 37. Neil Young 38. Elton John 39. Jeff Buckley 40. Curtis Mayfield 41. Chuck Berry 42. Joni Mitchell 43. George Jones 44. Bobby `Blue` Blan45. Kurt Cobain 46. Patsy Cline 47. Jim Morrison 48. Buddy Holly 49. Donny Hathaway 50. Bonnie Raitt 51. Gladys Knight 52. Brian Wilson 53. Muddy Waters 54. Luther Vandross 55. Paul Rodgers 56. Mavis Staples 57. Eric Bourdon 58. Christina Aguilera59. Rod Stewart 60. Björk 61. Roger Daltrey62. Lou Reed 63. Dion 64. Axl Rose 65. David Ruffin 66. Thom Yorke 67. Jerry Lee Lewis68. Wilson Pickett 69. Ronnie Spector 70. Gregg Allman 71. Toots Hibbert 72. John Fogerty 73. Dolly Parton 74. James Taylor 75. Iggy Pop 76. Steve Perry 77. Merle Haggard 78. Sly Stone 79. Mariah Carey 80. Frankie Valli 81. John Lee Hooker 82. Tom Waits 83. Patti Smith84. Darlene Love 85. Sam Moore 86. Art Garfunkel 87. Don Henley 88. Willie Nelson 89. Solomon Burke 90. The Everly Brothers91. Levon Helm 92. Morrissey 93. Annie Lennox 94. Karen Carpenter 95. Patti LaBelle 96. B.B. King 97. Joe Cocker 98. Stevie Nicks 99. Steven Tyler 100. Mary J. Blige

Preto no branco


Um funcionário superior da Empresa Pública de Urbanização de Lisboa (EPUL) viu ser-lhe levantado um processo disciplinar com intenção de despedimento depois de ter reenviado para colegas seus um e-mail como uma foto de Barack Obama e a inscrição "Não vote em branco".


A notícia citada vem na edição de hoje do jornal PÚBLICO e continua assim:

A imagem, que apareceu pela primeira vez no blogue humorístico brasileiro Gordonerd (www.gordonerd.com), foi considerada ofensiva e xenófoba pela administração da EPUL. Segundo a nota de culpa enviada ao funcionário pela advogada habitualmente contratada pela empresa para levantar processos disciplinares aos trabalhadores da casa, a mensagem de correio electrónico reencaminhada por Eduardo Almeida Faria é "particularmente grave" devido ao seu "conteúdo racista".


Mas há mais: Para a advogada avençada da EPUL, Almeida Faria "não se comportou de forma ética ao difundir por e-mail conteúdos de natureza discriminatória em função da raça e de juízos valorativos reprováveis e merecedores de censura ético--social, cujo conteúdo é gravemente ofensivo dos direitos fundamentais".


Será esta a explicação para o súbito ataque de bons costumes da EPUL?


Almeida Faria faz parte de um grupo de quatro quadros dirigentes da EPUL apeados dos seus lugares no início do ano, por decisão da administração, e cujos salários foram reduzidos. Três deles apresentaram queixa contra a empresa, quer nos tribunais, quer na Autoridade para as Condições de Trabalho, a que juntaram um parecer jurídico encomendado pela empresa há alguns anos a um especialista em direito administrativo, por ele defender a sua posição.




12/11/08

Massacre de Dili


Foi há 17 anos. Exactamente a 12 de Novembro de 1991, ocorreu o massacre no cemitério de Santa Cruz. Os timorenses apenas queriam a independência da Indonésia e o fim da ocupação do seu país. O mundo começou a despertar para a questão, para o território ocupado em 1975 pelo maior país muçulmano do planeta. Xanana Gusmão, Ximenes Belo e Ramos Horta tornaram-se os rostos de uma causa. Hoje, Timor é livre e independente, tenta viver numa democracia, mas ainda não é um valor seguro.


No dia de hoje, pode ser que se lembrem do horror que viveram e olhem para o futuro de outra forma.

Grandes filhos da fruta!

No seguimento da notícia do JN, dou uma olhadela ao PÚBLICO e não é que a vergonha continua? De acordo com este diário, citando declarações de Isabel Jonet (presidente da Federação de Bancos Alimentares) à TSF, o Banco Alimentar esteve este ano impedido de distribuir fruta e legumes que não cumpram os parâmetros de tamanho e de cor impostos pela União Europeia. Jonet explica que é necessário que o Ministério da Agricultura faça um pedido expresso à UE - "O nosso pedido foi feito ao senhor ministro mas ainda está sem resposta”, afirmou Isabel Jonet.

Filhos da fruta


De acordo com o JORNAL DE NOTÍCIAS, a Comissão Europeia vai votar a possibilidade de frutas e legumes poderem ser comercializadas de forma livre, independentemente das suas formas, cores e tamanhos.


Ou seja, e confesso a minha total ignorância (nem nunca me tinha lembrado de pensar nisto), as frutas e legumes que chegam aos supermercados têm de passar por critérios de beleza. Um melão que não seja mesmo oval, uma cenoura que não seja direitinha e esbelta ou um nabo com mais parte roxa do que branca poderão ser excluídos da comercialização. E aqui coloca-se a questão do que acontece a estes enjeitados, estes gordos, estes minoritários da sociedade.


Normalmente, os que não se incluem nos critérios de Bruxelas são enviados para fazer compotas, conservas ou simplesmente deitados fora. Exacto, deitados fora enquanto os países em vias de desenvolvimento continuam a lutar por ajuda humanitária. Esta solução final para as frutas e legumes 'diferentes' pode agora chegar ao fim. Basta que os estados-membro votem a favor do aproveitamento e contra a burocracia. Os produtos com deficiência poderão ser vendidos a preços mais baixos (até 40% menos) e assim o desperdício poderá diminuir em 20%.


Mas é claro que uns são filhos da mãe e outros são filhos da fruta. A Comissão Europeia quer mudar a lei em relação a 26 produtos, mas há 10 que vão ter de manter os critérios de beleza. São os top-models dos vegetais: tomate, pimento, alface, maçã, kiwi, morango, pêssego, pêra, uva de mesa e limão. Depois admiram-se que surjam maçãs anorécticas ou limões bulímicos a querer desfilar pelos corredores do Feira Nova...



11/11/08

You are the one


Hoje é o Dia dos Solteiros na China.
A ocasião, por lá, é festiva e tudo se deve a uma questão de números já que 11 do 11 é composto por quatro '1', a forma mais simplificada de coisa única.
É a velha questão da unidade.
Estes chineses não brincam...

Vai ao fundo, sim senhor


Parece ficção científica mas não é.
O Governo das Maldivas está à procura de um novo território onde os cidadãos do país possam viver no caso de o aquecimento global provocar a subida exagerada do nível das águas, engolindo o arquipélago. A notícia é dada hoje em Portugal pelo jornal PÚBLICO, citando declarações do presidente das Maldivas, Mohamed Nasheed, ao diário THE GUARDIAN. Segundo este governante, vai ser criado um fundo de poupança para comprar terras onde a população possa viver no caso de o pior cenário se concretizar. O dinheiro a utilizar virá das receitas do turismo, a maior fonte de rendimentos das Maldivas, um país com 300 mil habitantes dispersos por 1192 ilhas que se situam a uma média de 2,4 metros acima do nível do mar. As Nações Unidas estimam uma subida do nível das águas de 59 centímetros até 2100, mas outros estudos apontam para uma subida de 140 centímetros.

Sri Lanka, Índia e Austrália são os países mais prováveis onde as Maldivas procurarão comprar terras para os seus habitantes. Mas há mais arquipélagos a enfrentar o receio de serem engolidos pelo mar, como a Papua Nova Guiné, Ilhas Marshall, Ilhas Salomão, Vanuatu, Nova Caledónia, Fiji ou Tuvalu, o arquipélago de 11 mil habitantes que poderá ser o primeiro país a desaparecer do planeta.

10/11/08

O rato bufo


A 10 de Novembro, mas de 1940, Walt Disney terá alegadamente iniciado as suas funções de informador do FBI em Los Angeles. A sua tarefa foi a de juntar informações sobre os elementos subversivos que povoavam Hollywood. O seu papel levou-a testemunhar contra colegas de trabalho em 1947 perante a Comissão de Actividades Anti-americanas, organismo idealizado por Joseph McCarthy, o pai do McCartismo e brilhantemente retratado em filmes como 'Guilty By Suspicion - Na Lista Negra', com Robert de Niro ou 'Good Night, and Good Luck - Boa Noite, e Boa Sorte', realizado por George Clooney.

Walt Disney, o ideólogo da animação norte-americana teve a sua quota parte de responsabilidade na perseguição a quem pensava de maneira diferente na América do pós-II Guerra Mundial. Coincidência ou não, o seu império floresceu.

Harakiri Bóbó


O mais idoso cineasta do mundo está preocupado. Manoel de Oliveira, 99 anos, não sabe se vai conseguir ter apoios suficientes do Estado português para realizar ainda mais um ou dois filmes. Foi o próprio que o garantiu, este fim-de-semana, à AGÊNCIA LUSA, no final da homenagem que lhe foi prestada pelo Museu de Serralves, no Porto.


Diz Oliveira: "O financiamento estatal dá para cerca de metade do custo total e o resto é preciso encontrar noutras partes. (...) É que parece que eles (os políticos) ainda não se aperceberam bem desta questão. (...) Cada filme dá trabalho a uma equipa completa, músicos, actores, figurantes, dá trabalho à Tóbis, que, veja, continua a tirar cópias do meu primeiro filme, que foi feito em 1931 (Douro, Faina Fluvial) e de todos os outros. (...) Sinto que o Estado ainda não vê bem as coisas. A equipa, o realizador, os músicos e essa gente toda que ganha dinheiro paga impostos ao Estado e pagam quase 46 por cento".

Em Janeiro de 2008 estreou 'Cristovão Colombo - O Enigma'. Na primeira semana de exibição foi visto por 1400 pessoas. Para a realização de tal obra, Oliveira recebeu do Estado português e das empresas Lusomundo e Tóbis um subsídio que rondou os 700 mil euros. Ou seja, cada espectador que se interessou por conhecer a visão de Manoel de Oliveira sobre a vida de Cristovão Colombo custou aproximadamente 500 euros ao bolso dos contribuintes e dos mecenas.


O mestre do cinema português completa 100 anos a 8 de Dezembro, tem um filme na calha ('Singularidades de uma rapariga Loura') e gostaria ainda de fazer outro, ''O estranho de caso de Angélica'. "Se me derem meios para tal", afirmou em Serralves.


Manoel de Oliveira quer continuar a filmar. Está no seu direito. Mas eu também estou no meu direito de recusar que o valor dos meus impostos vá para mais projectos deste realizador, por mais respeito que o senhor me mereça.


O futuro de Barack

A sondagem desta semana cá no blog tem a ver com o assunto de que ainda se fala. Barack Obama vai tomar posse como 44º presidente dos EUA no próximo dia 20 de Janeiro e tudo é esperado por parte daquele que já foi considerado o candidato da esperança. Vamos tentar prever o futuro e antecipar o que poderá acontecer a este Democrata na Casa Branca. São quatro as hipóteses: Barack vai ser uma desilusão e não conseguirá colocar em prática as suas políticas; Obama será assassinado pelos extremistas que já despacharam JFK; o novo presidente vai revolucionar o mundo e torná-lo um lugar melhor e mais seguro, cumprindo as suas promessas; ou Obama vai ser engolido pelo sistema que tanto criticou, o do poder vigente de Washington, cedendo às pressões dos lobbies. Vamos a votos, têm uma semana para dar a vossa opinião.

09/11/08

Os muros que me muram


Passam hoje exactamente 19 anos desde o momento em que as autoridades da Alemanha de Leste abriram os checkpoints junto ao Muro de Berlim, permitindo aos cidadãos da antiga Alemanha Democrática passarem para a Alemanha Federal. Foi o princípio do fim do muro da vergonha. Nos dias seguintes iniciou-se a demolição da ignóbil construção que separou uma cidade, um país, um povo, dois sistemas e dois mundos durante 28 anos.


Hoje, o Muro é apenas uma recordação, mais um ponto de interesse na história de Berlim. Mas outras barreiras do mesmo género se levantam noutros pontos do planeta. E estes novos muros não parecem ser tão merecedores de crítica por parte de quem lutou contra a vergonha em Berlim. Na Faixa de Gaza, Israel ergueu a sua protecção; na fronteira entre os EUA e o México, procede-se a uma construção semelhante; em Chipre, influências gregas e turcas estão separadas também por uma parede de cimento.

Passaram 19 anos e os atentados à liberdade individual mudaram de local e de nome, mas os muros continuam erguidos.

07/11/08

Parabéns!!


A VOLTA AO MUNDO faz 14 anos. É a mais antiga revista de viagens em Portugal e merece a edição de aniversário que está nas bancas. Este é um número para quem gosta de coleccionar: 30 destinos visitados por equipas de reportagem da VM, os destinos dos Paralelos 14 Sul e Norte, reportagem em São Tomé e mais secções especiais sobre o aniversário.

Redacção e leitores estão de parabéns.

Não percam e deliciem-se com a capa lenticular, coisa única em Portugal.

Pena suspensa??????


Fátima Felgueiras foi condenada a três anos e três meses de prisão com pena suspensa e à perda de mandato no âmbito do processo do “saco azul” do Partido Socialista de Felgueiras. A sentença foi hoje lida no Tribunal de Felgueiras e a autarca foi condenada por não devolução ao município de ajudas de custos de uma viagem, uso de uma viatura oficial do município para uma iniciativa do PS e a intervenção no loteamento do Bustelo. À saída do tribunal, Fátima Felgueiras disse: “Sempre falei verdade. Em Felgueiras nunca existiu corrupção. O que disseram sobre mim ao longo destes dez anos é tudo falso”.


Mais uma vez, a justiça portuguesa condena sem condenar. Na prática, mais uma vez compensou ter fugido para o Brasil e voltado com um look diferente daquele que surge nesta foto, a de Fátima antes do milagre da estética e do cabeleireiro. Viva a impunidade.

Saiam prá rua!!!


Sexta-feira. É preciso dizer mais? Casual, descomprometida, divertida, tudo menos entediante. É assim que devem ser todos os inícios de fim-de-semana. E meses de silêncio depois, eis algumas propostas para vos tentar animar a vida.


1 - Nouvelle Vague. Não há forma melhor de ficar a sorrir durante três dias. Até há... mas isso não vem ao caso. Os concertos são hoje à noite (21h30) no Campo Pequeno, em Lisboa, e amanhã no Teatro Sá da Bandeira, no Porto. E está à venda um DVD fenomenal com a actuação ao vivo do grupo a 7 de Dezembro de 2007 na Aula Magna. Jazz, bossa nova, electrónico, tudo bem misturado. Vamos lá!

2 - Tó Trips e Pedro Gonçalves são os Dead Combo e vão estar amanhã à noite em Viseu para um concerto de apresentação de 'Lusitânia Playboys', mais uma série de grandes inovações musicais. Só para fãs, no Teatro Viriato, com bilhetes a partir de cinco euros.

3 - A Fundação de Serralves, no Porto, não brinca em serviço. Por isso, até 18 de Janeiro vai expor uma retrospectiva da obra de Juan Muñoz. As suas esculturas marcam a diferença, bem como as suas famosas instalações. E estão aqui à mão de semear, de terça a domingo. Aproveitem.

4 - É um dos mais conceituados festivais do género. O Festival Internacional de BD da Amadora vai na 19ª edição e termina este fim-de-semana no Fórum Luís de Camões. A ficção científica está em destaque com obras raras de Alex Raymond, o criador de Flash Gordon. Última oportunidade para ver também Valerian, Blake & Mortimer e banda desenhada chinesa.
5 - Saiam mais cedo de casa. Os bares do Bairro Alto agora fecham às duas, aproveitem a noite de todas as formas. Não é uma proibição europeio-standardizada que nos vai impedir. E na rua não se paga imposto.

05/11/08

The Black House


Ganhou. Era esperado que assim fosse. As sondagens indicavam-no, a vontade dos europeus (irrelevante) exigia-o, o desejo de mudança imperava. Barack Hussein Obama chegou à Casa Branca com uma vitória clara e simples. McCain assumiu-o numa demonstração de como se deve saber perder. Obama também soube ganhar. Tocou a reunir e o futuro dos EUA pode começar já hoje. Quem ganha com isso? O multiculturalismo, a comunidade negra que, 40 anos depois, vê realizado o seu sonho, os hispânicos, que ganham cada vez mais terreno no tecido social norte-americano. Mas também ganha a diversidade de pensamento, a ecologia, o pacifismo, o diálogo, a inteligência. É isso que defendem e anseiam os analistas e os eleitores. Obama é, como durante muitos anos se falou no mundo do boxe, e apesar de ser preto, "the great white hope". É a esperança para pretos, brancos, hispânicos, orientais, homens e mulheres de todas as proveniências que habitam os EUA. Pode ser uma das maiores fraudes ou o grande unificador de uma nação e de um planeta, o primeiro líder à escala planetária. Pode ser e pode não ser, mas para já tem o benefício da dúvida. Falamos mais tarde.

03/11/08

O último apaga a luz


De acordo com o diário CORREIO DA MANHÃ, a iluminação de Natal da cidade de Lisboa vai custar entre dois e três milhões de euros. São cerca de 400 a 600 mil contos, para quem ainda precisa fazer as contas. Os custos serão repartidos por patrocinadores, informa a empresa vencedora do concurso público. Não foi a Mota Engil e isto não tem nada a ver com contentores à beira Tejo.

A partir de dia 15 de Novembro as luzes serão acesas em 24 ruas e 15 praças da capital, com motivos relacionados com contos natalícios e divididos em quatro temas -História, Natureza, Sonho e Inclusão Social.

Não poderia ser melhor a escolha: Nesta História de quase três milhões de euros, será que ninguém teve a capacidade ou o dom da Natureza de perceber que o Sonho de milhares de pessoas passa pela Inclusão Social e que esse valor poderia ser utilizado de forma mais brilhante do que para acender e apagar lâmpadas em tempo de Natal?



Jogos de guerra



O jornal espanhol EL PAIS revela hoje que Espanha estava disposta a atacar Portugal em 1975 com o objectivo de travar o comunismo - leiam tudo aqui.


Carlos Árias Navarro foi o último presidente do Governo franquista e confessou em 1975 a Robert Ingersoll, vice-secretário de Estado dos EUA, que a Espanha estava preparada para entrar em guerra com Portugal "para evitar que o comunismo se espalhasse" ao resto da Europa. O líder espanhol estava com medo do que se poderia passar na transição de Portugal para a democracia e queria recorrer ao apoio de Washington em caso de extremar das posições em território português. Mas sabia ele que Kissinger e Carlucci já estavam também a puxar os cordelinhos para que nada de vermelho acontecesse...

Estas informações vêm agora a público na sequência de uma série de documentos obtidos nos Arquivos Nacionais americanos, em Washington. Num deles pode mesmo ler-se a seguinte análise ao nosso país em 1975, feita por Árias: "Portugal é uma séria ameaça para Espanha, não apenas pelo desenvolvimento que está a ter a situação, mas pelo apoio exterior que poderia ter e que seria hostil a Espanha". Ao que Ingersoll respondeu, em forma de recado a Kissinger: "A Espanha estaria disposta a travar o combate anticomunista sozinha, se for necessário. É um país forte e próspero. Não quer pedir ajuda. Mas confia que terá a cooperação e a compreensão dos seus amigos, não apenas no interesse de Espanha, mas no interesse de todos os que pensam assim".

335 anos depois de terem sido corridos, os espanhóis estavam dispostos a voltar. Quase 34 anos depois da Revolução há cada vez mais quem suspire por eles. Eu não, apesar de tudo de bom que a Espanha tem.


Boa sorte!


E assim, de um momento para o outro, sente-se que o Mundo está a mudar. Não foram necessárias mais de duas semanas de ausência física e alguns meses de separação bloguista para entender que tudo muda. Regressado de uma viagem espiritual, deparo-me com um planeta diferente. Já não oiço falar do carjacking, dos assaltos a caixas multibanco, da onda de crimes. Agora só se ouve falar de números. De bolsa, de acções que sobem e descem, de bancos à beira da falência, da crise do subprime, de nacionalizações. Até parecia que o PREC estava de volta, com o companheiro Vasco a nacionalizar pelo bem da nação e da sociedade sem classes. Mas não! O Mundo está a mudar porque as soluções apresentadas como duradouras e eficazes não estão a resultar. Todos os sistemas têm um fim, todos os impérios acabam e todos os indivíduos mudam. Estes são tempos de mudança, instantes decisivos, propícios para a passagem de larva a borboleta, ideais para que os olhos se abram e se entenda que está tudo nas nossas mãos.
O blog está de volta!

08/10/08

ESTOU VIVO!!!!

A nossa casita já foi alugada, já mudámos de poiso e o blog está quase a voltar a respirar.
Esta é uma pequena massagem cardíaca só para saberem que ainda há esperança.
O 'Jornalismo Positivo' vai voltar.
A sério que vai!!!

Deixem a poeira dos caixotes assentar.

Obrigado pela paciência!

18/08/08

http://nossacasita.blogspot.com


Pelo bem do 'Jornalismo Positivo' - preciso urgentemente de um escritório em casa onde possa trabalhar em condições - estou a alugar a casa. Querem saber mais? É muito simples, basta ir a http://nossacasita.blogspot.com/ e descobrir o negócio do século.


A nossa casita está no mercado de transferências! Passem palavra.


Obrigado!

17/08/08

Pela casa dentro


Quem é o senhor ou a senhora que melhor nos entra pela casa quando é hora de ouvir e ver as notícias. Há para todos os gostos. Uns mais experientes que outros, outros mais mediáticos que uns, mas todos com o mesmo objectivo: informar-nos. Ou quase todos...

Votem na sondagem desta semana e ganhem uma magnífica viagem a Barbados!! Mentira, era só para chamar a atenção. Votem, é de borla. Quem é o ou a melhor 'pivot' de informação em Portugal?

Grande Prémio!!!!


O passageiro 5000 está quase a chegar ao blog. E um grande prémio continua em jogo, à semelhança do que se passou com o 4000. Como ninguém reclamou o fantástico prémio, acumulou para esta ocasião. Por isso mesmo, o 'Jornalismo Positivo' continua a oferecer um cartão '7 Colinas' ao passageiro 5000 desta viagem. Com uma viagem de ida e volta incluída no Metro de Lisboa. Que mais pode uma pessoa pedir na vida? Basta chegar cá com o número 5000 no número de visitante e deixar um comentário devidamente identificado a este post. Cá vos espero.

Bamos, Banessa!

Até ao momento em que vos escrevo estas míseras linhas, a Missão Portuguesa aos Jogos Olímpicos de Pequim - Beijing, se quiserem bajular as autoridades chinesas - não conquistou qualquer medalha. Mas a sondagem da semana já chegou ao fim e as vossas expectativas mostram bem como temos pouca confiança - provavelmente fundamentada - nos nossos feitos desportivos. Quase metade de vocês (46%) pensa que Portugal só irá conquistar 'Uma, da Naide Gomes, claro'. Depois vêm os grandes pessimistas e os optimistas exagerados. Com 23% dos votos ficaram as duas opções seguintes: 'Nicles, népia, tá muita poluição' e 'Meia dúzia, pelo menos'. Aqueles que vivem noutro planeta (foi a minha escolha na sondagem...) ou que acordaram agora de um coma de 30 anos e pensam que já estamos a um nível médio desportivo, têm direito a 7% dos votos graças à opção 'Mais de 10, está tudo louco'. Na próxima madrugada, dentro de quatro horas, Vanessa Fernandes irá nadar, 'bicicletar' e correr por uma medalha no Triatlo. Eu, tal como o pai da atleta portuguesa - o grande Velho Lau - temos esperança no ouro. Ou na prata. Ou no bronze. Ou que ela fique nos oito primeiros. Ou que saia de cabeça erguida.

12/08/08

George W.C. Bush


"A Rússia invadiu um Estado autónomo e vizinho que é liderado por um Governo democrático eleito pelo seu povo. Uma acções destas é inaceitável em pleno século XXI”. Foram estas as palavras utilizadas por George W. Bush para reagir ao conflito entre a Geórgia e a Rússia. Para o presidente norte-americano, esta é uma situação "inaceitável" e que poderá "degradar as relações" entre EUA e Rússia.


O que se passa na Geórgia é, de facto, inaceitável. Os dirigentes e altas patentes militares russas andavam 'mortinhos' por dar uso ao arsenal. Foi a Geórgia, mas poderia ter sido um qualquer dos outros vizinhos com menos poder militar e mediático. A demonstração de força é típica das grandes potências, mas ser George W. Bush ou qualquer outro presidente norte-americano a dar lições de moral é ainda mais estranho.


Nos últimos 50 anos - e cingi-me apenas ao que se passou de 1958 até hoje - eis alguns exemplos de intervenções das forças militares norte-americanas em todo o Mundo.


Panamá 1958
Tropas invadem o país após protestos contra os EUA

Vietname 1960-1975
O que se sabe...

Cuba 1961
Tentativa falhada de invasão

Laos 1962
Operação militar em tempo de guerrilha

Cuba l962
A crise dos mísseis, à beira da III Guerra Mundial

Iraque 1963
CIA organiza golpe de estado, mata o presidente do país e coloca Saddam Hussein no poder

Panamá l964
Tropas americanas disparam contra panamianos que exigiam regresso do Canal à jurisdição panamiana

República Dominicana 1965-66
Entrada de tropas e bombardeamentos durante a campanha eleitoral

Guatemala 1966-67
Forças especiais lutam contra guerrilheiros

Cambodja 1969-75
Tropas, bombardeamentos e intervenção naval que originam 2 milhões de mortos

Chile 1973
Forças norte-americanas e CIA participam em golpe de estado contra Salvador Allende, presidente democraticamente eleito que acaba assassinado e substituído por Augusto Pinochet

Angola 1976-92
Forças especiais apoiam rebeldes e mercenários sul-africanos

Irão 1980
Operação especial para libertar reféns em Teerão.

Líbia 1981
Dois aviões de combate líbios abatidos

El Salvador 1981-92
Forças especiais apoiam governo contra rebeldes

Nicarágua l981-90
Tropas americanas invadem e impedem revolução dos 'Contras',

Líbano 1982-84
Tropas expulsam OLP do território e apoiam os Falangistas. Bombardeamentos

Granada 1983-84
Invasão e bombardeamento após revolução no país

Honduras 1983-89
Criação de bases militares junto às fronteiras do país

Irão 1987-88
EUA intervêm em favor do Iraque na guerra contra o Irão

Filipinas 1989
Auxílio aéreo ao Governo contra golpe de estado

Panamá 1989
Governo nacional contestado por 27 mil soldados americanos, líderes detidos e mais de 2000 presos

Arábia Saudita 1990-91
Forças Armadas norte-americanas contestam Iraque pela invasão do Kuwait. Primeira Guerra do Golfo

Somália 1992-94
Tropas e bombardeamentos em guerra civil.

Jugoslávia 1992-94
Bloqueio naval da Sérvia e Montenegro

Haiti 1994
Tropas atacam governo militar e voltam a colocar o presidente Aristide no poder, três anos depois de um golpe de estado.

Sudão 1998
Ataque com mísseis a fábrica de produtos farmacêuticos, alegadamente uma fábrica terrorista de produção de gás de nervos

Afeganistão 2001
Ataque em massa para derrubar regime Taliban, caçar elementos da Al Qaeda e colocar Hamid Karzai no poder

Iraque 2003
A Segunda Guerra do Iraque, derrube de Saddam

Paquistão 2005
Ataques aéreos contra redutos da Al Qaeda matam civis

Somália 2007
Ataque com mísseis contra rebeldes islâmicos

Enfim...

08/08/08

VENDE-SE


Lê-se hoje no DIÁRIO DIGITAL:


"O Estádio Bessa, no Porto, sede do Boavista Futebol Clube, foi penhorado pela Direcção-Geral de Contribuições e Impostos (DGCI) e está desde as 00:00 à venda pelo valor mínimo de 28,317 milhões de euros, informa a DGCI no seu site. Os eventuais compradores terão de entregar proposta até às 11:30 do dia 20 de Novembro de 2008. A abertura das propostas será realizada a partir daquela data, no Porto."


O futebol português é uma coisa extraordinária.

O gigante acordou


Estão neste momento a começar os Jogos Olímpicos de Pequim.

A cerimónia de abertura é uma coisa nunca vista. Se dúvidas houvesse, esta é apenas a amostra daquilo que há muito se previa. A China será a grande potência do século XXI. Será? Já o é.

Em termos populacionais, em termos financeiros, em termos culturais, nenhum país parece poder ter capacidades para disputar a liderança mundial com os chineses. Estados Unidos da América e União Europeia juntas talvez tivessem hipóteses. A agir em separado, não.


E a liderança e hegemonia planetária da China não é coisa boa. Nem a dos EUA ou da União Europeia. As hegemonias, tal como as ditaduras ou os consensos, são perigosas. E ofuscam muitas vezes a verdade. Nos Jogos de Pequim, os mais contestados de sempre devido à violação constante dos direitos humanos na China, vamos assistir ao desfilar dos melhores elementos da espécie humana. Eles e elas são o que de melhor existe, em termos físicos, no Mundo. E vão poder deixar a sua marca fora das pistas, piscinas, relvados, ringues ou pavilhões.


Tal como em 1968, nos Jogos Olímpicos do México, poderá fazer-se história no que respeita a liberdades e garantias do ser humano. Há 40 anos, Tommie Smith e John Carlos, dois velocistas dos EUA - ganharam o ouro e o bronze, respectivamente, na prova de 200 metros. Quando subiram ao pódio, ergueram o punho fechado. Simbolizaram o 'Black Power', a luta pela conquista dos direitos cívicos dos pretos, negros, afro-americanos - como preferirem - nos EUA. Politizaram os Jogos e escandalizaram o Mundo com a sua atitude, alertando a comunidade internacional para o racismo no gigante americano.


Quatro décadas depois, quem terá coragem para levantar a voz contra a ocupação do Tibete? Quem irá denunciar os crimes contra os Direitos Humanos praticados pela China? Quem erguerá o punho contra a perseguição à Oposição e aos dissidentes? Quem irá lembrar Tiananmen?


Na luta de há 40 anos, havia quem tivesse um sonho. Hoje os sonhos são outros, uns mais realizáveis que outros. Eu sonho com um (ou uma) campeão olímpico português. Mas não um ou uma qualquer. Sonho com um campeão olímpico português com consciência política, cívica e humana. Um campeão olímpico que vença a sua competição, suba ao pódio, receba a medalha, escute o hino, chore e nos faça chorar e, no final, mostre uma bandeira do Tibete para mostrar que ainda há gente que não se cala.


07/08/08

De manhã é ouro, à tarde é prata e à noite é bronze


Começam amanhã os Jogos Olímpicos de Pequim - e haverá um post especial sobre isso. O que interessa agora é a sondagem para tentarmos antever o sucesso ou insucesso de Portugal. Vicente Moura, líder do Comité Olímpico de Portugal afirmou que esta missão é a mais bem preparada, com os atletas de maior qualidade e apontou 11 grandes esperanças para as medalhas olímpicas. Será que chegamos às 11? Digam de vossa justiça!

Nuclear sim, obrigado

"Sim, vai ter que ser", a energia nuclear será uma realidade em Portugal. Foi essa a resposta da maioria dos participantes na sondagem desta semana aqui no blog. Foram 50% de votos. Em segundo lugar, com 37% ficou a hipótese "Só se a central nuclear for no Parlamento", uma opção tão válida como qualquer outra. O preço das casas em São Bento começou a baixar... No terceiro posto (12%) ficou o famoso "Sei lá, não percebo nada disso" e ninguém optou por dizer que não queria nuclear em Portugal. "Não, é demasiado perigoso", acabou sem votos naquela que foi a menos concorrida sondagem da história de sete meses do blog. Eu sei, o tema era fraquinho, estamos em Agosto e tal...

01/08/08

Há água em Marte!

A descoberta foi acidental, mas está confirmada pela Nasa. A sonda Phoenix descobriu água em Marte. Em forma de gelo, mas não deixa de ser água. E normalmente, onde há água há vida, mesmo que seja nas suas mais pequenas formas. Dizem as más-línguas que a Phoenix vai continuar em Marte até descobrir petróleo...

Entra Agosto


Este fim-de-semana, vamos falar apenas de música. São quatro as sugestões de Norte a Sul de Portugal. E a quinta hipótese de programinha vai para um restaurante, porque além do espírito convém alimentar também o corpo. E assim se entra no tradicional e dispendioso mês das férias. Para todos aqueles que optam por trabalhar em Agosto, um grande bem haja. Somos uns iluminados!


1 - Paredes de Coura, claro. Só podia. Começou ontem o festival alternativo mais frequentado do país com os Sex Pistols a dominarem os acontecimentos. E hoje há mais razões para rumar ao Minho: The Sounds, The Editors ou Primal Scream, por exemplo. Amanhã será o dia para, entre outros, The Mars Volta, dEUS ou Wraygunn. E quanto a domingo, nada melhor que um tributo a Joy Division, The Lemonheads e Thievery Corporation. Bilhete diário a 40 euros, 70 para o passe total.


2 - Mick Hucknall está de volta a Portugal com a sua banda de sempre. Num registo muito mais comercial que a sugestão anterior, mas a puxar para o revivalismo, eis os Simply Red no Algarve. É hoje à noite, por 30 euros, na Herdade dos Salgados com after-party no Le Club

3 - O Norte volta a dar cartas nos festivais de música. Começa hoje e prolonga-se até domingo a nona edição do Festival Intercéltico de Sendim. A música folk é a rainha do primeiro dia com direito aos espectáculos de Ginga (Portugal), Skanda (Astúrias) ou Luar na Lubre (Galiza). No sábado, destaque para o punk e funk da Kerekes Band, da Hungria. E o festival termina com os mirandeses Pica Tumilho, com aquilo a que alguém resolveu chamar rock agrícola. E apenas por 12,50 euros por noite.


4 - E quanto todos partem para o Sul, as sugestões continuam a Norte. O magistral pianista Herbie Hancock vai ao Porto no próximo domingo. Estará no Palácio de Cristal com um grupo de convidados naquele que será um concerto imperdível. E ainda por cima, é de borla, inserido no Porto Blue Jazz.


5 - Se alguém decidir passar pela península de Tróia a caminho do Algarve, fique a saber que há um restaurante entre a Comporta e o Carvalhal que se chama Dona Bia. Fica à beira da estrada, no lado esquerdo de quem segue de Norte para Sul, e é um achado. Cozinha alentejana, peixe fresco, preços acessíveis e sem salamaleques.

31/07/08

Energia Nuclear?


Os preços de gasóleo e da gasolina andam numa montanha russa. Sobem, descem, voltam a subir e a coisa não parece ter fim à vista. Os países produtores fazem acordos, os compradores levam as mãos à cabeça e os consumidores sofrem na carteira com as variações dos mercados internacionais. A electricidade está mais cara, o gás idem - seja natural ou de botija - e as energias renováveis ganham o seu espaço, mas a uma velocidade de caracol. Por isso, não é de estranhar que se volte a falar de energia nuclear em Portugal. Claro que outros países já optaram por essa solução há mais de 30 anos (o nosso típico atraso histórico) e também tiveram os seus momentos menos bons, mas a hipótese volta à ribalta. Pois é mesmo essa a sondagem desta semana - Concordam com a energia nuclear em Portugal? São quatro as opções em cima da mesa, e para todos os gostos. Basta olhar para a esquerda e clicar numa delas. Obrigado!

30/07/08

Maddie phone home!


A pequena Maddie foi 'levada por extra-terrestres'. É essa a opinião da maioria dos passageiros do 'Jornalismo Positivo', de acordo com a votação da sondagem desta semana aqui no blog. A opção foi escolhida por 36% de vocês, numa disputa até à última hora. Em segundo lugar nas preferências, e cuidado com os possíveis processos judiciais que a família McCann poderá mover, ficou a hipótese de 'Acidente e pais livraram-se do corpo' com 31% das escolhas. A suposição de a miúda ter fugido de casa também estava em cima da mesa e 21% dos votantes não tiveram dúvidas em escolhê-la. Já quanto à opção mais veiculada pela família, amigos, comunicação social inglesa e pelo Primeiro-Ministro Gordon Brown, 'Sequestro por rede pedófila', foi a menos votada - 10%.

Tirem as vossas conclusões.




Petra no sapato


Já está nas bancas a edição de Agosto da revista VOLTA AO MUNDO.


Neste número, destaque para a reportagem de capa, uma viagem com texto meu e fotografias (excelentes, diga-se de passagem) do Paulo Barata, pela Jordânia. Mas há mais, com viagens por Xangai - numa grande reportagem de Paulo Rolão sobre essa China que teima em conquistar o Mundo - e pelo Tibete, pelas mãos de José Rodrigues dos Santos. Em ambos os casos, as fotografias, também elas de extrema qualidade são de Manuel Gomes da Costa. E para quem não esquece o Brasil, há sempre um passeio pela Chapada Diamantina.


Nem só de Petra se deve falar quando nos referimos ao mais calmo dos países do Médio Oriente. Deserto de Wadi Rum, mergulho no Mar Vermelho, Mar Morto, castelos, Lawrence da Arábia e a Rainha Rania também merecem ser destacados. O encontro com a Jordânia durou uma semana e deixou marcas. Além das recordações de um país difícil de esquecer, fica a triste memória desses dias. Enquanto o Mar Morto nos brindava com o seu espectáculo salgado de sensações, em Portugal, por esses dias, morria Torcato Sepúlveda, o homem da voz grave e cavernosa que se emocionava com a amizade.

A reportagem da Jordânia é para ele, para esse viajante da Mente e do Mundo.

Um abraço, Torcas!

Razia


No mês passado, uma área ligeiramente superior à ocupada pela ilha da Madeira desapareceu da face da terra. Foram 870 quilómetros quadrados de floresta, na Amazónia. E esta parece ser uma boa notícia. É que em Maio, a área destruída tinha sido 20% maior, atingindo os 1096 km2. Esses são os dados revelados por um relatório oficial do Governo brasileiro, através do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, que frisa ainda o facto de as condições atmosféricas não terem possibilitado um visionamento total. Ou seja, ainda não deu para ver toda a dimensão da tragédia que, dia após dia, mês após mês, ano após ano, continua a acontecer num dos pulmões do Mundo. Chico Mendes, o seringueiro que se transformou em defensor do ambiente, foi assassinado há quase 20 anos. Denunciou a desflorestação da Amazónia e muitas foram as promessas de que tudo iria ser diferente após a sua morte. Afinal, parece que não.

29/07/08

Despachem-se!

Faltam apenas algumas horas para terminar a sondagem desta semana. Que terá acontecido à pequena Maddie em Maio de 2007 na Aldeia da Luz? As hipóteses estão em cima da mesa: Acidente, morte e ocultação do cadáver pelos pais, sequestro por rede pedófila, fuga de casa ou rapto por extra-terrestres. A coisa está renhida!

O diácono das praias


"Toda a gente sabe como começa uma massagem e ninguém sabe como ela acaba", afirma Reis Águas, Comandante da Zona Marítima do Sul à TSF. O senhor em questão refere-se à proibição implementada nas praias algarvias. Aquela que parecia ser a grande moda para este ano no sul de Portugal não o poderá ser, uma vez que o Comando Marítimo do Sul não autoriza que sejam dadas massagens na praia. Podem esconder alguma coisa por trás, foi essa a mensagem que quis passar Reis Águas. Além do mais, como afirmou de seguida à estação de rádio, isso só serve para "aborrecer o cidadão que vai para a praia".


Ainda bem que temos pessoas em Portugal como o senhor comandante Reis Águas, o paladino dos bons costumes e defensor da moral. Era só o que faltava alguém estar deitado numa toalha, a apanhar sol e vir alguém de surpresa, começar a fazer uma massagem e iniciarem uma sessão de sexo escaldante. Provavelmente o senhor comandante terá uma mente muito fantasiosa e anda a inspirar-se nos argumentos de filmes pornográficos de baixo escalão com que nos brinda a televisão por cabo. No Portugal dos anos 50 e 60 do século passado, este e outros comandantes do género teriam lugar garantido no topo da hierarquia, defensores do regime, das regras e do quem manda, manda. Infelizmente, 50 anos depois, continuam as vistas curtas a ter cargos de algum relevo em Portugal.


Há cerca de um mês, tive o prazer de poder dar uns mergulhos numa praia algarvia, ali para os lados de Vilamoura - perdoem o pedantismo da coisa. Já deitado na espreguiçadeira, à sombra de uma palhota (10 euros, meio-dia) senti companhia na espreguiçadeira seguinte. Era um brasileiro, vendedor de praia. E depois outro, seguido por um chinês. E mais uns quantos se aproximaram. Escondiam-se da Polícia Marítima, ocultavam os cestos de bolas-de-berlim, de empadas, de croquetes e as brochuras onde apresentavam as maravilhas das massagens relaxantes. Falavam ao telefone entre eles, avisavam-se do perigo. E entre cada chamada, lamentavam-se de não poder ganhar a sua vida.


Nas espreguiçadeiras e toalhas à volta, já muitos dos veraneantes eram seus clientes. Faz parte. Sempre fez parte da nossa cultura. Sejam os homens dos gelados, as senhoras das bolas-de-berlim ou o chinês das massagens, eu quero é que a ASAE vá de férias. E leve com ela a Polícia Marítima, os comandantes das Zonas Marítimas e todos aqueles que não sabem entender a diferença entre segurança nas praias e exagero normativo, seguidismo fascizante. De cabelo molhado, corpo a pingar, sabor a sal na boca, um calor dos diabos, dá mesmo vontade de comer qualquer coisa ou de levar um apertão na coluna para aproveitar as férias. E irei continuar a fazê-lo enquanto existirem vendedores de praia com 'tomates' para ganhar a vida e enfrentar estes 'cinzentões' avessos à novidade. E mesmo que o creme da bola-de-berlim esteja estragado pelas altas temperaturas, não irei apresentar queixa. Nos meus intestinos mando eu.



26/07/08

Boas novas

O fim-de-semana jornalístico começa com a revista NS-Notícias Sábado, parte integrante do Diário de Notícias e Jornal de Notícias. Na edição de hoje, reportagem especial sobre parques de campismo. São alguns dos melhores de Portugal numa altura em que a crise aperta. Texto de Ricardo Santos e fotografia de Pedro Azevedo.

Na mesma edição, reportagem sobre o mar de Sagres e os seus segredos: suicídios, desaparecimentos, a guerra dos pescadores, as agruras dos bombeiros. Tudo num trabalho exaustivo do Paulo Barata (fotografia e preciosos contactos) e Ricardo Santos (texto).

E amanhã há mais com a edição deste domingo da Notícias Magazine, a revista mais lida de Portugal. Também sai com o DN e o JN e traz um retrato por antecipação dos atletas olímpicos portugueses que vão estar presentes em Pequim. O texto é meu, as fotografias são de agência e têm os direitos reservados.

Toca a correr para as bancas!

25/07/08

Chop Suey de Rock


E pronto, cá estamos para mais um fim-de-semana de Verão. Mas apenas no calendário, já que as previsões para hoje apontam para nuvens, acentuados arrefecimentos nocturnos e pequenos períodos de chuva. Quanto a sábado e domingo, vão voltar o sol e as boas temperaturas e as noites prometem ser bem felizes. Eis os porquês:


1 - Caetano Veloso volta a Portugal. Não é novidade, mas é sempre um concerto de Caetano com toda a paz e amor de sempre. Hoje em Albufeira e amanhã em Oeiras, o cantautor brasileiro vai apresentar o álbum "Obra Em Progresso", o seu regresso ao rock.


2 - Termina amanhã um dos melhores festivais portugueses, o Músicas do Mundo, em Sines. É a décima edição e estes dois últimos dias trazem ao Alentejo nomes como Faiz Ali Faiz, do Paquistão ou Cui Jian, o rei do rock na China. Bilhetes a dez euros, mas a lotação é limitada.

3 - Meat Loaf ainda está vivo e vem amanhã à noite a Lisboa. Outros sobreviventes da década de 80 são os B52´s, The Stranglers e os Marillion. Todos eles vão juntar-se amanhã no palco do Pavilhão Atlântico para o concerto nostálgico 'Lisbon Calling'. O bilhete para uma viagem de regresso ao passado custa entre 25 e 40 euros.

4 - Vai haver festa no Porto com o Bonde do Rolê. O grupo brasileiro é sinónimo de baile funk do Rio de Janeiro com letras 'abusadas' e batidas enérgicas. O concerto vai ser no Act, hoje, às 23h.

5 - E a sugestão de um bom restaurante vai para a Casa da Anta, em Lanhelas, mesmo ao lado de Vilar de Mouros. Bacalhau com broa, arroz de pato e leite creme e não se fala mais nisso. O festival Paredes de Coura é na próxima semana e vale a pena o desvio de pouco mais de 20km para dar um pulo à Anta.

24/07/08

Diferentes e iguais


Agora que os acontecimentos no bairro da Quinta da Fonte, Loures, tendem a desaparecer da comunicação social e deixam de fazer parte das capas de jornais e das aberturas dos noticiários, talvez se possa falar do assunto.

Há cerca de oito meses, fiz um trabalho com os elementos da esquadra da PSP de Sacavém para a revista NS - Notícias Sábado. Passei alguns dias e noites com os polícias encarregues de patrulhar, entre outros locais problemáticos, a Quinta da Fonte e pude presenciar a tensão étnica e social que se vive naquele bairro, à semelhança do que acontece com tantos outros.

Os habitantes do bairro foram para ali levados para que se pudesse construir a Expo 98. Tiveram que ser realojados e ali se construíram blocos de apartamentos, ruas, pracetas e becos para onde foram viver portugueses com as mais variadas raízes - europeias, africanas ou ciganas - bem como cidadãos estrangeiros vindos da Índia ou Paquistão. O cadinho cultural no seu melhor.

Quem os juntou, esqueceu-se dos conflitos sociais e étnicos, do desemprego, da toxicodependência, do pequeno crime. Esqueceu-se que não basta dar casas e realojar, é preciso ensinar a pescar.
Na Quinta da Fonte, os prédios foram construídos sem pensar na segurança das populações. O que deveria ser um espaço aberto, iluminado e seguro, é um conjunto de arcadas e recantos, locais propícios ao ajuntamento de grupos de rapazes e raparigas que nada fazem na vida além de passar o dia a fumar charros, beber cervejas ou planear investidas fora do bairro para assaltos e furtos a quem se intrometer no seu caminho. Os pais trabalham todo o dia na construção civil e nas limpezas. Eles e elas, brancos, pretos ou ciganos - com honrosas excepções - deixaram cedo a escola e tomaram diferentes caminhos. Umas vezes levados pelas curvas e contracurvas da sociedade, outras vezes escolhendo o próprio - e mau - caminho.

Tiros, armas apontadas, combate nas esquinas, imagens gravadas e passadas uma e outra vez. Casas assaltadas e vandalizadas. Nem outra coisa seria de esperar. E depois, as vítimas. Os mesmos ciganos que foram vistos a trocar tiros com o grupo de africanos, são os que agora se queixam. Abandonam as casas, acampam em frente à Câmara Municipal, exigem novas habitações, exigem segurança, exigem que o Estado actue, exigem comida para as crianças. Exigem, apenas exigem, depois de anos e anos a não quererem fazer parte do Bem Comum.

Nesta história não existem inocentes. Em causa estará, alegadamente, um negócio de droga que correu mal, uma venda onde faltaram dois quilos de produto para o dinheiro entregue. Um grupo tentou vigarizar o outro e a vingança veio para as ruas. Africanos e ciganos, todos eles portugueses, não souberam viver em sociedade e agiram à margem da lei.
Todos diferentes, todos iguais, mas com os mesmos direitos e deveres.

23/07/08

Ainda te lembras?


O site Disco Digital informa que, na próxima semana, a editora Farol vai lançar o quarto volume da série 'O Melhor do Pop/Rock Português'. A década de 80 é a grande homenageada e os temas escolhidos são daqueles que todos lembram. Pelo menos os que têm idade para tal. Os revivalistas do rock português vão dar pulos de contentes. E aqui fica o alinhamento para aguçar o apetite e matar saudades:


1 GNR - Efectivamente

2 Sétima Legião - Por Quem Não Esqueci

3 Ban - Dias Atlânticos

4 Heróis do Mar - Só Gosto de Ti

5 António Variações - Canção de Engate

6 Lena D'Água - Tu Aqui

7 Mler If Dada - L' Amour Va Bien Merci

8 Rádio Macau - Elevador da Glória

9 Xutos & Pontapés - Não Sou O Único

10 Peste & Sida - Paulinha

11 Albatroz - O Júlio É Um Duro

12 Rui Veloso - O Negro do Rádio de Pilhas

13 Trabalhadores do Comércio - Tigres de Bengala

14 Delfins - Baía de Cascais

15 Radar Kadafi - Eu Sei Que Não Sou Sincero

16 Anamar - Feiabonita

17 Golpe de Estado - Rev 25